Naves do Conhecimento abrem inscrições para colônia de férias em janeiro

coloniadeferias2017

Estão abertas as inscrições para as colônias de férias do mês de janeiro de 2017 nas Naves do Conhecimento. São quatro semanas em cada uma das oito naves, totalizando 1.920 vagas distribuídas em turmas de 30 participantes. Os interessados podem se inscrever através do site http://capacitacao.navedoconhecimento.org.br/ ou pessoalmente na Nave do Conhecimento mais próxima. A colônia acontecerá de terça à sexta-feira, em dois turnos: manhã (das 9 às 12h) e à tarde (das 13h30 às 17h30), para crianças e jovens. As atividades serão realizadas a partir do dia 3 e irão até o dia 27 de janeiro. Tudo gratuito.

A temática da Colônia de Férias deste ano será “Desvendando a Matemática”, que terá na sua grade de ações, atividades de programação, raciocínio lógico e robótica de forma lúdica e interativa. O tema foi escolhido pela Secretaria de Ciência e Tecnologia da Cidade do Rio de Janeiro (SECT) em parceria com o Instituto Nacional de Matemática Pura e Aplicada (IMPA), dando início no Brasil ao “Biênio da Matemática” (2017-2018), composto por uma agenda de eventos nacionais e internacionais que envolvem diversas instituições, incluindo as universidades e escolas, e propõem uma discussão em torno da educação em foco com a matemática com o objetivo de desmistificar e popularizar essa disciplina, colocando  matemática, a ciência e a tecnologia como foco da comunicação.

Sempre de terça à sexta-feira, a primeira semana da Colônia de Férias das Naves do Conhecimento irá do dia 3 ao dia 6. A segunda do dia 10 ao dia 13. A terceira começa no dia 17 e termina no dia 20, e a quarta e última semana, começa no dia 24 e vai até o dia 27 de janeiro. Horários fixos: 9 às 12h e de 13h30 às 17h30. Inscrições através do site http://capacitacao.navedoconhecimento.org.br/ ou pessoalmente na Nave do Conhecimento mais próxima:

 Nave do Conhecimento de Santa Cruz: Rua Barão de Loreto, s/nº (Largo do Bodegão).

Nave do Conhecimento de Padre Miguel: Avenida Marechal Marciano, esquina com a Rua do Açafrão.

Nave do Conhecimento de Vila Aliança: Rua Antenor Correa, 1 (acesso pela Estrada do Taquaral).

Nave do Conhecimento de Irajá: Praça da Nossa Senhora da Apresentação, s/nº (Praça do Cemitério).

Nave do Conhecimento da Penha: Rua de Santa Engrácia (ao lado da Vila Olímpica Greip da Penha).

Nave do Conhecimento de Madureira: Parque de Madureira (acesso pelo portão da Rua Manoel – Marques).

Nave do Conhecimento de Triagem: Condomínio Bairro Carioca (acesso no final da Rua Bérgamo).

Nave do Conhecimento e Museu Cidade Olímpica e Paralímpica: Rua Arquias Cordeiro, 1.516 (em frente à Estação de Trem do Engenho de Dentro e do Estádio do Engenhão).

Publicado em Notícias | Deixe um comentário

Naves do Conhecimento e Museu recebem legado olímpico e paralímpico e lançam vídeo 360º

wp_20161201_007A Secretaria de Ciência e Tecnologia da Cidade do Rio de Janeiro (SECT) apresenta, nesta terça-feira (20/dez), às 10h, os legados olímpicos e paralímpicos doados pela Rio 2016 e pela Comitê Paralímpico para o acervo da Nave do Conhecimento e Museu Cidade Olímpica e Paralímpica, no Engenho de Dentro, local do evento. Na ocasião, a SECT, em parceria com a empresa Uview 360, vai lançar o vídeo 360º sobre o museu, mostrando suas instalações, acervo e a proposta pedagógica da instituição inaugurada em julho deste ano e que já recebeu mais de 30 mil visitas, se transformando no principal legado tecnológico dos dois dos maiores eventos mundiais.
A Nave do Conhecimento e Museu Cidade Olímpica e Paralímpica recebe os aros olímpicos e os agitos paralímpicos que ficaram expostos na Praia de Copacabana durante os dois eventos esportivos, realizados em agosto e setembro deste ano. Agora eles estão na Praça do Trem, instalados em frente à Nave e ao Museu para visitação pública. O Comitê Paralímpico doou ainda para o acervo do Museu vários painéis artísticos, as bandeiras dos países participantes, a placa de agradecimento pela realização das competições e réplicas das bandeiras handover, repassadas pelo representante do país que realizou a Paralimpíada para o que irá realiza-la.
Com ambientes interativos de alta tecnologia, a Nave do Conhecimento e Museu Cidade Olímpica e Paralímpica foi inaugurada em 5 de julho de 2016 e, durante as competições internacionais, funcionou apenas para quem tinha ingressos, por estar situada na zona de segurança do Estádio Olímpico do Engenhão. Desde que reabriu ao público, no final de setembro, se transformou em local de lazer e pesquisa de moradores, estudantes e turistas nacionais e estrangeiros interessados em saber um pouco mais sobre a história das Olimpíadas e Paralimpíadas e das transformações ocorridas na cidade do Rio de Janeiro.
A Nave Olímpica é um espaço interativo no qual a comunidade vai poder vivenciar o espírito olímpico e ter uma dimensão do impacto dos Jogos e as transformações urbanas realizadas na cidade, além de saber um pouco mais sobre as Olimpíadas, a ciência, a tecnologia e o esporte. Será também um local de pesquisa e estudo capaz de irradiar, por meio de suas diversas interfaces tecnológicas, a paixão pela relação entre esporte e ciência. O objetivo do projeto é aumentar a qualidade de vida das comunidades locais a partir de uma visão do espírito olímpico, diminuindo a desigualdade social através do acesso à tecnologia e à inovação.
O espaço está integrado às oito naves existentes, que já desenvolvem atividades voltadas para as comunidades locais e têm como ações principais cursos nas áreas de tecnologia da informação, infraestrutura de redes, produção gráfica, robótica, internet das coisas, design gráfico, web design, computação gráfica, produção de vídeo e fotografia, entre outras. A rede de naves faz parte do Plano Estratégico do Rio na perspectiva de construção de uma cidade integrada, digital, inteligente, criativa e sustentável.
Evento: Legado Olímpico e Paralímpico e lançamento Vídeo 360
Data: 20 de dezembro de 2016 (terça-feira).
Horário: 10h.
Local: Nave do Conhecimento e Museu Cidade Olímpica e Paralímpica
Endereço: Rua Arquias Cordeiro, 1.516 (em frente à Estação de Trem do Engenho de Dentro).

arosolimpicos1

Publicado em Notícias | Deixe um comentário

Rio entrega o prêmio Webdoc para alunos das Naves do Conhecimento

img_9609
A Prefeitura do Rio entregou, nesta quinta-feira (15/12), o prêmio Webdoc em reconhecimento aos melhores documentários feitos por alunos das oito Naves do Conhecimento, que fizeram o curso “Meu Rio Vale um Webdoc”. A cerimônia de premiação marcou o lançamento da plataforma homônima ao curso e a entrega do certificado de conclusão no Imperator Centro Cultural João Nogueira, no Méier. Sete categorias (Melhor Webdoc Nave, Roteiro, Fotografia, 360º, Plano Aéreo, Personagem e Júri Popular) foram premiadas. Todo o conteúdo pode ser acessado pela plataforma meuriovaleumwebdoc.com.br.
— Capacitamos as pessoas para profissões do Terceiro Milênio, um dos objetivos das Naves do Conhecimento. O conteúdo produzido é de alta qualidade, haja vista a importância da história dos bairros e dos personagens retratados”, disse o secretário especial de Ciência e Tecnologia, Franklin Coelho.
Aulas sobre vídeo, fotografia e interatividade do ambiente digital permitiram que os estudantes exibissem a história e o cotidiano dos bairros onde as naves estão instaladas. Os webdocumentários, ou simplesmente “webdoc”, são um gênero de audiovisual que agrega a interatividade da internet às múltiplas possibilidades narrativas do documentário. A iniciativa da Secretaria Especial de Ciência e Tecnologia contou com a parceria da Cria Projetos, que ensinou como a partir de uma plataforma web, o espectador navega pelo webdoc e interage com os conteúdos criando seu próprio percurso.
– A nossa proposta se encaixou com a da secretaria no objetivo de oferecer atividades do futuro em uma cidade muito midiática, mas que não contempla todas as suas regiões. As Naves do Conhecimento complementam esta lacuna. Ver o brilho nos olhos dos alunos é recompensador”, disse o fotógrafo Felipe Varanda, diretor do “Cria Projetos” e um dos professores do curso.
A plataforma “Meu Rio Vale um Webdoc” traz um mosaico de “postais audiovisuais” da periferia carioca, englobando os oito bairros e comunidades que sediam as Naves do Conhecimento participantes do curso: Santa Cruz, Padre Miguel, Vila Aliança, Madureira, Irajá, Penha, Triagem e Nova Brasília (Complexo do Alemão). Os alunos identificaram e representaram as principais paisagens e personagens (de ruas, praças, centros culturais e comerciais à rodas de rap e de capoeira, compositores, religiosos e peladeiros) existentes nestas regiões localizadas fora do circuito turístico do Rio de Janeiro. O resultado são sobrevoos, cenas em 360 graus, time lapses, entrevistas, clipes musicais, percursos e leituras poéticas disponíveis para serem explorados na plataforma.
img_9510
Vencedora na categoria de Melhor Fotografia, Ellen Cristina Moraes, da equipe de Triagem, já tem planos para o futuro. “Eu não tinha nenhuma noção de fotografia mas, agora, depois de ser a responsável pelo setor na produção do webdoc, vou investir na área e pretendo ser fotógrafa profissional”, afirmou a estudante de 15 anos, moradora do Condomínio Bairro Carioca do projeto “Minha Casa, Minha Vida”, composto por famílias retiradas de áreas de risco da cidade.
O curso apresentou ao aluno técnicas básicas do audiovisual e da fotografia, bem como tecnologias de imagem contemporâneas como câmera 360 graus e o vídeo aéreo com drone. Além do contato com equipamentos de ponta, o curso ofereceu caminhos acessíveis de produção, com a utilização de aplicativos web e redes sociais, câmeras compactas e smartphones. Ao longo do programa, iniciado em julho de 2016, os alunos desenvolveram suas habilidades em exercícios individuais e em grupo, dentro de um fluxo que culminou com a prática colaborativa onde cada turma produziu o webdoc de sua Nave e juntas montaram o grande mosaico da plataforma “Meu Rio Vale Um Webdoc”.
A equipe da Nave do Conhecimento de Vila Aliança foi premiada com Menção Honrosa na categoria Roteiro e foi um reconhecimento do esforço de Guaratini Mendonça de Oliveira. Com 61 anos, Guaratini é catador de material reciclável e recordista no número de cursos feitos na Nave que leva o nome do ativista negro Abdias do Nascimento. “Já fiz mais de 20 cursos na nave e, no ano passado, ganhei o prêmio de Melhor Vídeo no projeto ´Meu Rio Vale um Filme”, disse, destacando os cursos que mais o encantaram. “Empreendedorismo, fotografia e programação de computador. Agora, sei planejar uma firma”.
Estiveram presentes ao evento a presidente do Museu da Imagem e do Som, Rosa Maria Araújo, a coordenadora geral de Projetos da SECT, Maria Helena Cautiero, a jurada do prêmio e diretora da empresa Uview 360, Karina Firme, além de moradores dos oito bairros onde ficam as naves.
Vencedores
Melhor Webdoc: Nave do Conhecimento de Madureira
Melhor Roteiro Webdoc: Nave do Conhecimento de Santa Cruz
Melhor Fotografia: Nave do Conhecimento de Triagem
Melhor Plano Aéreo: Nave do Conhecimento da Penha
Melhor Vídeo 360 graus: Nave do Conhecimento de Madureira
Prêmio Voto Popular: Nave do Conhecimento de Santa Cruz
Melhor Personagem: Gabrielzinho do Irajá (Nave do Conhecimento de Irajá) e Tiãozinho da Mocidade (Nave do Conhecimento de Padre Miguel)

img_9633

Publicado em Notícias | Deixe um comentário

Prefeitura premia e lança plataforma de Webdocumentários produzidos nas Naves do Conhecimento

meuwebdoc

A Prefeitura do Rio, através da Secretaria de Ciência e Tecnologia da Cidade do Rio de Janeiro (SECT), e em parceria com a “Cria Projetos”, apresenta, nesta quinta-feira (15/dez), às 10h, no Imperator, no Méier, a plataforma “Meu Rio Vale um Webdoc”, reunindo toda a produção dos alunos das oito Naves do Conhecimento no curso inovador que une vídeo, fotografia e a interatividade do ambiente digital. No evento serão premiados o Melhor Webdoc, Roteiro, Fotografia, Prêmio 360º e Melhor Plano Aéreo que abordaram a história e o cotidiano dos bairros onde ficam as Naves do Conhecimento, além da entrega de certificados de conclusão do curso. Acesso a todo o conteúdo através do endereço virtual meuriovaleumwebdoc.com.br.

O webdocumentário, ou simplesmente “webdoc”, é um gênero de audiovisual que agrega a interatividade da internet às múltiplas possibilidades narrativas do documentário. A partir de uma plataforma web, o espectador navega pelo webdoc e interage com os conteúdos criando seu próprio percurso. Uma combinação das perspectivas criadas pelos autores, e das escolhas do espectador, faz com que o ato de assistir ao webdoc não seja passivo, mas sim uma experiência singular e dinâmica.

Plataforma da periferia: A plataforma “Meu Rio Vale um Webdoc” traz um mosaico de “postais audiovisuais” dos oito bairros e comunidades que sediam as Naves do Conhecimento participantes do curso: Santa Cruz, Padre Miguel, Vila Aliança, Madureira, Irajá, Penha, Triagem e Nova Brasília (Complexo do Alemão). Sob o mote criativo “cartões postais audiovisuais da periferia carioca”, os alunos buscaram identificar e representar as principais paisagens e personagens (de ruas, praças, centros culturais e comerciais, à rodas de rap e de capoeira, compositores, religiosos e peladeiros) existentes nestas regiões situadas fora do circuito turístico da cidade do Rio. O resultado são sobrevoos, cenas em 360 graus, time lapses, entrevistas, clipes musicais, percursos e leituras poéticas disponíveis para serem explorados na plataforma meuriovaleumwebdoc.com.br.

O curso apresentou ao aluno técnicas básicas do audiovisual e da fotografia, bem como tecnologias de imagem contemporâneas como câmera 360 graus e o vídeo aéreo com drone. Além do contato com equipamentos de ponta, o curso ofereceu caminhos acessíveis de produção, com a utilização de aplicativos web e redes sociais, câmeras compactas e smartphones. Ao longo do programa, iniciado em julho de 2016, os alunos desenvolveram suas habilidades em exercícios individuais e em grupo, dentro de um fluxo que culminou com a prática colaborativa onde cada turma produziu o webdoc de sua Nave e juntas montaram o grande mosaico da plataforma “Meu Rio Vale Um Webdoc”. O evento vai contar com as presenças do Prefeito Eduardo Paes e do Secretário de Ciência e Tecnologia, Franklin Coelho.
Lista de prêmios.

– Melhor Webdoc Nave (prêmio para a turma que produziu o melhor conjunto de vídeos).
– Melhor Roteiro Webdoc (prêmio para a melhor proposta narrativa de “costura” dos vídeos).
– Melhor fotografia (prêmio para o vídeo que melhor utiliza recursos de luz e câmera).
– Prêmio 360° (prêmio para o melhor vídeo 360 graus).
– Melhor Plano Aéreo (prêmio para o melhor plano aéreo).
– Juri popular (prêmio para o vídeo mais votado dentro da plataforma do webdoc).
– Melhor Personagem.

Sinopses das produções do “Meu Rio Vale um Webdoc”:

Nave do Conhecimento de Irajá:
Vídeo mãe: Muito prazer sou Irajá: narrado em primeira pessoa. Irajá se apresenta testemunha dos quatro séculos que passaram por lá. Dos Tupinambás à Nave do Conhecimento, essa velha senhora nos apresenta o bairro à beira da Avenida Brasil.
Janela 2: Para o músico Gabrielzinho do Irajá, a data de São Cosme e Damião é marcante. Cego de nascença, uma cirurgia que garantiu parcialmente sua visão foi feita no dia dos santos. Há 20 anos ele mantém a tradição familiar de distribuir doces às 10 horas da manhã, hora da sua cirurgia. Gravado por Zeca Pagodinho, o músico é um dos destaques da nova cena sambista carioca.
Janela 3: Maria de Lourdes é zeladora da igreja mais antiga do Rio de Janeiro. Ela fala da espiritualidade que o lugar evoca.
Janela 4: 360 graus na Igreja Nossa Senhora da Apresentação. Sinta-se como se estivesse rezando um terço na igreja que data de 1613.

Nave do Conhecimento de Vila Aliança:
Vídeo mãe: Embarque em uma Kombi e passeie por Vila Aliança através de suas ruas batizadas por nomes de profissões: Rua do Ferreiro, Rua do Enfermeiro, Rua do Datilógrafo, Rua do Desenhista. O filme é uma homenagem aos trabalhadores que partem diariamente do bairro para construir a cidade.
Janela 2: Sr. João Madeiro Pereira usa a profissão de serralheiro com criatividade única. Suas criações detalhistas com ferro e garrafas pet são um exemplo de arte feita com materiais reciclados.
Janela 3: Jefferson Cora conta seu sonho no caminho entre sua casa, a Nave do Conhecimento e o Centro Cultural “A História que Eu Conto”. Sua história é exemplo para muitos jovens de Vila Aliança.
Janela 4: Uma câmera 360 na garupa de um mototaxi descortina Vila Aliança de um ponto de vista comum aos seus moradores, mas raro a quem é de fora.

Nave do Conhecimento de Padre Miguel:
Vídeo Mãe: Narrado por uma moradora do bairro, os pontos altos de Padre Miguel são destacados e ilustrados com imagens feitas com smartfones, aplicativos de timelapse e drone.
Janela 2: Vira Virou Vira Virou, a Mocidade Chegou, chegou! Tiãozinho da Mocidade entoa sambas que estão no DNA do carioca. Da sua varanda e quintal o puxador e compositor da Mocidade Independente de Padre Miguel conta e canta a história do bairro.
Janela 3: Berço do futebol no Rio de Janeiro, jovens jogadores do Ceres oferecem um panorama do futebol longe dos grandes clubes.
Janela 4: Câmera 360º em uma passarela da AV. Brasil em Padre Miguel.

Nave do Conhecimento de Triagem:
Vídeo mãe: Quinta da Boa Vista recortada através da história que vai de príncipes, aos filhos do povo que escorregam nas mesmas gramas, brincam nos mesmos caminhos de terra.
Janela 2: A Quinta da Boa Vista contada através dos trabalhadores que vivem de vender produtos tradicionais como bolhas de sabão, milho cozido e até serviços como fotografia de bebê.
Janela 3: Ensaio fotográfico feito por alunos de Triagem mostram o espaço e formas de convivência.
Janela 4: Câmera 360 colocada em um piquenique, no pagode chinês e gruta levam o espectador a interagir com imagens da Quinta da Boa Vista

Nave do Conhecimento de Madureira:
Vídeo mãe: Da época rural, quando era chamada de “Sertão Carioca”, aos dias de hoje, Madureira é apresentada por texto e imagens inspiradas nos seus ritmos e culturas.
Janela 2: O bloco de samba “Aguilah”, composto só por mulheres, é apresentado por sua fundadora, enquanto a câmera passeia por sua bateria durante um ensaio no Parque Madureira.
Janela 3: Aos 11 anos, Luane é promessa para o futuro do samba carioca. Cega, ela sonha em conhecer e tocar com Arlindo Cruz.
Janela 4: Através de uma câmera 360, a Roda do Mestre Mulato é mostrada de forma em que o espectador se sente jogando capoeira em frente à Nave do Conhecimento de Madureira.

Nave do Conhecimento de Santa Cruz:
Vídeo mãe: A história de Santa Cruz se confunde com a da cidade do Rio, desde construções dos Jesuítas, porto imperial, até um hangar de Zepelim, são as marcas do tempo desfiladas em imagens e narrações.
Janela 2: Um passeio de bicicleta com Reinaldo Azevedo, fotógrafo que promove a pedalada pelas 7 Maravilhas de Santa Cruz, circuito que ele idealizou e organiza anualmente.
Janela 3: Uma tarde com o poeta Milton Jorge, ex-delegado de polícia, descendente de libaneses que imigraram para Santa Cruz nos anos 1920.
Janela 4: Alexandre Damascena leva peças de teatro para a casa das pessoas.

Nave do Conhecimento da Penha:
Vídeo mãe: O povo da Penha fala porque curte o bairro. Frequentadores da Rua dos Romeiros, da Praça do IAPI e da Igreja da Penha constroem um mosaico humano do bairro. O Samba “Penha” composto por alunos do curso faz a trilha sonora original.
Janela 2: Reitor da Basílica e Santuário da Penha, Padre Thiago, fala sobre sua trajetória, nascido no bairro e sua escolha como capelão da Igreja da Penha.
Janela 3: Jorge Teixeira é professor de ginástica na Praça do IAPI e faz parte da alegria de viver dos idosos do bairro.
Janela 4: Um percurso 360 graus na Igreja da Penha

Nave do Conhecimento de Nova Brasília:
Vídeo mãe: Um retrato do Fotoclube Alemão, um grupo de fotógrafos profissionais e amadores que se encontram para produzir juntos seus ensaios.
Janela 2: Uma tarde na Serra da Misericórdia com o integrantes do “Verdejar”, uma ONG que a anos luta pelo meio ambiente no entorno do Complexo do Alemão.
Janela 3: Vista por um importante mestre de capoeira do Complexo do Alemão essa arte é uma das formas de integração social e passagem de conhecimentos entre gerações.
Janela 4: Timelapse da Serra da Misericórdia mostrando a paisagem urbana do seu entorno.

Publicado em Notícias | Deixe um comentário

Prêmio Voto Popular do projeto “Meu Rio Vale um Filme

Está aberta a votação para o Prêmio Voto Popular do projeto “Meu Rio Vale um Webdoc”.
Entre na plataforma http://meuriovaleumwebdoc.com.br, assista os filmes e dê o seu voto. É só curtir.
A votação estará disponível até o dia 14/dezembro/2016 (quarta-feira), às 23h59m.
Os resultados serão divulgados dia 15/dezembro/2016 (quinta-feira), na Cerimônia de Premiação no Imperator (Centro Cultural João Nogueira).
O Meu Rio Vale Um Webdoc é um projeto da Secretaria de Ciência e Tecnologia da Cidade do Rio de Janeiro em parceria com a Cria Projetos.

meuwebdocvotopopular

Publicado em Notícias | Deixe um comentário