Nave do Conhecimento recebe doações para sua “Vitrine de Materiais Olímpicos”

A Secretaria de Ciência e Tecnologia da Cidade do Rio de Janeiro (SECT) recebeu, nesta terça-feira (31/maio), a segunda doação para exposição na “Vitrine de Materiais Olímpicos” da Nave do Conhecimento Cidade Olímpica, a ser inaugurada neste mês de junho ao lado do Estádio do Engenhão. O secretário de C & T, Franklin Coelho, recebeu do setor de Operações de Gestão de Instalações do Comitê Rio 2016 a venda utilizada nos Jogos Paralímpicos de Londres 2012 pela atleta Terezinha Guilhermina, quando ela conquistou a medalha de ouro nos 200 e 400 metros rasos, com novo recorde mundial.

O secretário recebeu ainda duas bolas de Bocha que o atleta Dirceu Pinto usou no último Mundial da China, em março passado, quando ganhou a medalha de ouro. Em apenas duas Paralimpíadas, Dirceu se tornou o maior medalhista de bocha no mundo, com 100% de aproveitamento, com 4 medalhas de ouro (2 em Pequim 2008 e 2 em Londres 2012) nas categorias individual e em duplas.

O terceiro material olímpico doado foi uma flecha e um alvo utilizados na preparação de toda a seleção brasileira de Arco e Flecha que disputará a Rio 2016 com chances de medalha. Segundo o presidente da Federação Carioca de Tiro com Arco, Paulo Casado, os atletas olímpicos fizeram questão de cravar suas assinaturas no alvo para posterior entrega à secretaria de Ciência e Tecnologia e exposição na Nave do Conhecimento Cidade Olímpica, instalada na antiga Oficina de Trem situada ao lado do Estádio do Engenhão.

O ato de entrega ocorreu na sede do Comitê Rio 2016, na Cidade Nova. Além do secretário Franklin Coelho, participaram do evento a Coordenadora Geral do Projeto das Naves do Conhecimento, Maria Helena Cautiero, e os membros de Operações de Gestão de Instalações do Rio 2016, Luciana Scheid, Rodrigo Rangel e Marina Nishitani.

O canoísta e jogador de vôlei paralímpico brasileiro, Guilherme Borrajo, foi o primeiro atleta a ceder parte do seu acervo pessoal para a “Vitrine de Materiais Olímpicos” da Nave do Conhecimento. Em abril passado, Borrajo doou a camisa com a qual disputou a final do Mundial de Toronto, em 2015, no Canadá, onde conquistou a medalha de ouro no vôlei sentado, após vitória sobre a seleção dos Estados Unidos.

Legado tecnológico da Rio 2016: a Nave do Conhecimento Cidade Olímpica, estrategicamente escolhida pela proximidade com o Estádio Olímpico do Engenhão, será utilizada para difundir conteúdo e informações sobre a história das Olimpíadas e Paralimpíadas e seus esportes e sobre as transformações ocorridas na cidade do Rio de Janeiro. Receberá infraestrutura tecnológica e equipamentos de telepresença, funcionando como hub de engajamento olímpico para as demais Naves do Conhecimento e usuários remotos, ampliando o público a ser atingido e criando um ambiente de colaboração com as demais comunidades da cidade do Rio de Janeiro.

A Nave do Conhecimento Cidade Olímpica será formada por áreas que poderão ser visitadas em qualquer ordem: Cadastro; Caminho Olímpico; Ciência e Esporte; Legado Rio 2016 e Túnel de Encerramento. Cada uma contará com um conjunto de atividades educacionais, culturais e de lazer com abordagens lúdicas e interativas. Prevista para ser inaugurada neste mês de junho, a Nave Cidade Olímpica se somará a rede de oito Naves do Conhecimento já em funcionamento nas zonas Norte e Oeste da Cidade do Rio de Janeiro.

Anúncios

Sobre sectrj

Blog da Secretaria Especial de Ciência e Tecnologia do Município do Rio de Janeiro
Esse post foi publicado em Notícias. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s