ALUNOS DOS CURSOS DA NAVE DO CONHECIMENTO DO ALEMÃO RECEBEM SEUS DIPLOMAS

entrega de certificado no alemão em baixaSão 54 anos de diferença, mas um objetivo em comum, a busca por conhecimento. Esta procura uniu a aposentada Lenita Vieira Rocha, de 78 anos, e a manicure Aparecida Alves de Araújo, de 24. Orgulhosas, elas exibiram seus certificados de conclusão dos cursos de Alfabetização Digital e de Fotografia, durante cerimônia de entrega dos diplomas aos formandos do primeiro semestre de 2014 nos cursos gratuítos ministrados na Nave do Conhecimento de Nova Brasília, no Complexo do Alemão. O evento foi realizado nesta terça-feira e contou com a participação do secretário municipal de Ciência e Tecnologia, Franklin Coelho, e do Diretor Executivo do Centro de Criação de Imagem Popular (CECIP), Claudius Ceccon, gestor do espaço digital comunitário.

No primeiro semestre deste ano, a Nave de Nova Brasília ofereceu cursos regulares em dois turnos para formação técnica nas áreas de Tecnologia da Informação, Áudio Digital, Fotografia, Web Design, Photoshop e After Effects, além do básico de Alfabetização Digital. Os cursos têm como objetivo a formação de jovens e adultos em linguagens multimídia e o seu desenvolvimento pessoal, social, técnico, artístico e profissional.

– Fiquei paralisada depois de 3 infartos. Precisava manter a cabeça ocupada. Já fiz os cursos de fotografia, computação gráfica e informática. O próximo será web design”, conta dona Lenita, que teve 15 filhos (7 já falecidos) e que mora há 60 anos no Complexo do Alemão. “Passei a vida lavando panelas e fraldas. Nunca tive oportunidade de estudar. A Nave do Conhecimento está proporcionando a realizçaão de um sonho”, revelou, acrescentando que comprou computador para estudar em casa, junto com o marido, e poder se conectar com seus 15 netos.

Todos os cursos da Nave do Conhecimento ofereceram os temas transversais “Ser e Conviver” e a “Oficina da Palavra”, com a didática de enfatizar as relações humanas através de uma metodologia participativa e o diálogo, colaborando na formação técnica, criativa, reflexiva e autônoma dos participantes. Foram dadas noções de cidadania, liberdade de expressão, direitos humanos, responsabilidade e democracia. Ao final dos cursos deste 1º semestre de 2014, os formandos criaram o projeto “Fazer o bem” com o slogan “É simples fazer o bem”, cujo objetivo é criar uma rede para troca de conhecimento e realização de atividades solidárias que beneficiem a comunidade.

Fazendo um paralelo com as Olimpíadas, o secretário Franklin Coelho ressaltou a importância dos alunos espalharem o conhecimento adquirido na Nave para todas as 12 comunidades que formam o Complexo do Alemão, com mais de 70 mil moradores. “ Na sociedade atual, o conhecimento vale ouro. Vocês valem ouro para nós. Continuem estudando e espalhando o bem”, disse. O secretário revelou para o público presente que as Naves do Conhecimento vão virar “Naves Olimpicas” para colaborar na formação de 70 mil voluntários que atuarão nas Olimpíadas de 2016. “Vamos lançar uma competição para ver qual nave vai formar mais voluntários”.

Durante o evento foram exibidos os trabalhos dos alunos, como animações do curso de Computação Gráfica e Efeitos Visuais, dando destaque para o desperdício de água e as questões do lixo e das queimadas na sociedade atual. Claudius Ceccon destacou a participação das crianças nos diversos cursos oferecidos e o efeito desta prática no futuro. “A Nave abre espaço para a apropriação de uma linguagem de resgate da história desses locais, da história dessas pessoas, que passam a ser protagonistas, a terem um sentimento de pertencimento do lugar onde vivem”.

A manicure Aparecida de Araújo só resolveu frequentar a Nave do Conhecimento após a morte precoce da amiga Luana, aos 22 anos, que sempre a incentivou a investir em uma de suas paixões, a fotografia. Gostou tanto que já comprou uma máquina profissional e já recebeu convite de uma prima para a confecção de seu álbum de aniversário. “Não é de graça, não. Ela quer pagar”, disse, sorrindo. Ela revelou também que está levando o marido, Robson Garcia, hoje jardineiro, para fazer o curso de Aúdio Digital.

 

 

 

Anúncios

Sobre sectrj

Blog da Secretaria Especial de Ciência e Tecnologia do Município do Rio de Janeiro
Esse post foi publicado em Notícias. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s