Pipas técnológicas no céu da Praça e Nave do Conhecimento de Padre Miguel e Madureira

download“Oficinas fazem parte da exposição “Da Vincis do Povo”, a ser aberta nos Centros Culturais do Banco do Brasil e dos Correios

Gerar um diálogo entre a tecnologia, a arte e um objeto cotidiano na vida diária dos cariocas. Com este objetivo, a Secretaria Municipal de Ciência e Tecnologia (SECT), em parceria com o Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB), promove oficinas na Praça do Conhecimento de Padre Miguel e na Nave do Conhecimento de Madureira para produzir pipas iluminadas por LED´s. As oficinas serão coordenadas pelo artista plástico chinês Cai Guo-Qiang (pronuncia-se Tsai Guo Chang), que apresenta no CCBB e no Centro Cultural dos Correios, a partir do dia 7 de agosto, a sua exposição “Da Vincis do Povo”.

A partir desta terça-feira, estão abertas na Praça de Padre Miguel e na Nave de Madureira, inscrições para jovens de 6 a 14 anos participarem das atividades, desde que acompanhados de responsáveis. Serão duas oficinas por local, com 50 alunos cada. Ao final de cada dia (2 e 3 de agosto), os participantes, juntos com o artista plástico, empinarão as pipas nos céus das regiões respectivas. No domingo (dia 4 de agosto), às 18h, Cai Guo-Qiang e os alunos vão soltar suas pipas na Lagoa Rodrigo de Freitas, em frente ao Corte de Cantagalo. Estas mesmas pipas e um vídeo sobre as oficinas e a atividade na Lagoa serão expostos no Centro Cultural dos Correios (ao lado do CCBB). Os alunos terão que estar acompanhados de responsáveis.

A parceria da SECT com o CCBB inclui ainda a reprodução de 23 peças da “Da Vincis do Povo” nas galerias digitais da Praça de Padre Miguel e das Naves do Conhecimento de Santa Cruz, Madureira, Irajá, Penha e Vila Aliança (Bangu), estimulando o público das zonas Norte e Oeste a visitar a mostra no espaço cultural, no Centro da Cidade. 
_DSC3133
A idéia de desenvolver as oficinas na véspera da abertura da exposição “Da Vincis do Povo”, surgiu quando da visita do artista a` favela de Santa Marta e à Praça do Conhecimento de Padre Miguel, em abril deste ano. Na comunidade de Botafogo, Cai observou pessoas de todas as idades empinando pipas ao entardecer. O artista ficou profundamente comovido com as cenas e, a partir desta vive^ncia, elaborou a proposta, também por relacionar as pipas como si´mbolo de liberdade e sonhos. Nos espaços digitais, ele encontrou as estruturas para unir arte, tecnologia e comunidades.

As oficinas “Pipas no Ce´u Noturno” combina elementos eletro^nicos digitais com atividades manuais. Os participantes podera~o adicionar luzes LED e tinta fosforescente a`s suas pipas tradicionais para criar seus pro´prios desenhos luminosos. A montagem das pipas e seu kit possibilitará um aprendizado sobre aerodina^mica, eletro^nica, arte, luz e efeitos o´pticos.

A exposição “Da Vincis do Povo”, com grandes painéis produzidos com pólvora e objetos surrealistas como aviões, disco voadores, robôs e pipas, já passou por Brasília e São Paulo, onde foi vista por mais de 700 mil pessoas. Agora será montada no CCBB do Rio, onde ficará de 7 de agosto a 23 de setembro, sobre a curadoria de Marcello Dantas.
_SA20542
Evento: Oficinas “Pipas no Céu Noturno” da exposição “Da Vincis do Povo”

Datas, horários e locais:
Dia 2 (sexta-feira): Oficinas: 14 às 16h e 16 às 17h30. Às 18h: empinar pipas. Praça do Conhecimento de Padre Miguel (Avenida Marechal Marciano, esquina com Rua do Açafrão -Zona Oeste).

Dia 3 (sábado): Oficinas:14 às 16h e 16h às 17h30. Às 18h: empinar pipas. Nave do Conhecimento de Madureira (Parque de Madureira – acesso pela portão da Rua Manoel Marques, a um quarteirão do Shopping de Madureira – Zona Norte).

Dia 4 (domingo): 18h: empinar pipas. Lagoa Rodrigo de Freitas (em frente ao Corte de Cantagalo – Zona Sul).

Biografia do artista: O premiado artista chinês Cai Guo Qiang nasceu em 1957, na cidade de Quanzhou, provi´ncia de Fujian. Formado em cenografia na Academia de Teatro de Xangai, o seu trabalho artístico é realizado em diversos tipos de mídia, incluindo desenho, instalação, vídeo e performance. Uma de suas características, é explorar as propriedades da pólvora em suas ilustrações, investigação que levou à experimentação com explosivos em grande escala.

Suas principais premiações incluem o Prêmio de Design Cultural do Japão (1995); o Leão de Ouro na 48ª Bienal de Veneza (1999); o Prêmio de Arte de Hiroshima (2007); o Prêmio Asiático de Cultura de Fukuoka (2009); e o prêmio de Melhor Projeto de Arte Urbana da AICA (Associação Internacional de Críticos de Arte), pela obra Fallen Blossoms (2010). Em 2012, Cai foi agraciado com o Praemium Imperiale, que reconhece os feitos de artistas em categorias não cobertas pelo Prêmio Nobel. Mais recentemente, ele esteve entre os cinco artistas homenageados com a Medalha de Artes do Departamento de Estado dos EUA, devido a sua grande contribuição para o intercâmbio cultural no mundo. Em 2008, ele exerceu o cargo de Diretor de Efeitos Visuais e Especiais das cerimônias de abertura e encerramento dos Jogos Olímpicos de Pequim. Filho de camponeses chineses, Cai, desde 1995, vive e trabalha em Nova Iorque.

Anúncios

Sobre sectrj

Blog da Secretaria Especial de Ciência e Tecnologia do Município do Rio de Janeiro
Esse post foi publicado em Uncategorized. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s